null

Esse já deve ser o terceiro “Revelei” que faço da Diana F+, e agora posso dizer com mais segurança que finalmente entendi a bichinha e a maioria das fotos têm saído com sucesso, hahaha! Apesar de nos primeiros posts já ter contado como ela funciona e como são mais ou menos os efeitos que é possível conseguir, achei bacana mostrar de novo porque experimentei um filme novo dessa vez.

Havia emprestado minha Diana para uma amiga que foi viajar, e então ela me trouxe dois rolos do Fuji Pro NS 160 como agradecimento. Não conhecia muito bem esse filme, e antes, só havia usado Kodak e Lomography para filmes 120. Pelo que pesquisei, é um filme mais “profissional”, de cores mais fiéis e de menos grão (ISO 160). Pelo fato das cores serem menos doidinhas, é perfeito pra retratos. Como o ISO era baixo, já sabia que teria que usar o modo nuvenzinha mesmo em dias de sol (inclusive esse filme é recomendados para fotos diurnas), e em ambientes fechados ou a noite, usei o flash e todas as imagens saíram tranquilamente, sem stress.

Particularmente eu tenho preferido os filmes de outras marcas e empresas aos da Lomography, geralmente meus resultados com eles não são tão bons, e acho que prometem mais do que cumprem. Gostei bastante desse Fuji, mas o meu favorito ainda é o Kodak Portra. Cada vez que dá certo alguma experiência minha com a Diana F+, fico mais e mais in love por ela. <3

null

null

null

null

Gente, agora me digam se vocês gostam desse tipo de post? Revelei de câmeras repetidas mas com filmes inéditos? Espero que sim, hehehe. :P