Para fotografar: Casa Modernista

casamodernista01

“A Casa Modernista da Rua Santa Cruz, de autoria do arquiteto de origem russa Gregori Warchavchik (1896–1972), projetada em 1927 e construída em 1928, é considerada a primeira obra de arquitetura moderna implantada no Brasil. Projetada para abrigar a residência do arquiteto, recém-casado com Mina Klabin, filha de um grande industrial da elite paulistana, a casa gerou forte impacto nos círculos intelectuais e na opinião pública em geral, com a publicação de artigos em jornais dos mais diversos espectros políticos, favoráveis ou contrários à nova orientação estética proposta. Destituída de qualquer ornamentação e formada por volumes prismáticos brancos, a obra era tão impactante para a época que, para conseguir obter aprovação junto à prefeitura, o arquiteto apresentou uma fachada toda ornamentada, e quando concluiu a obra, alegou falta de recursos para completá-la. Além da edificação, mereceu destaque o jardim, projetado por Mina Klabin, devido ao uso pioneiro de espécies tropicais.”

Retirei esse trecho acima do site, pois nada melhor pra explicar, né? A Casa Modernista foi um achado, e virou um dos meus lugares favoritos de São Paulo. Engraçado como as vezes nos sentimos turistas dentro da nossa própria cidade, ainda mais eu, que moro aqui há quase 27 anos! O lugar é realmente uma graça e está sempre vazio. Além da casa, conta com um jardim grandinho, só cuidado com os pernilongos! O espaço é todo aberto para visitação, exceto a piscina, e pode fotografar à vontade. Precisa de autorização somente para ensaios e fotos de uso comercial.

Bom programa para o fim de semana, né? ;)

casamodernista02

casamodernista03

casamodernista04

casamodernista05

casamodernista06

casamodernista07

casamodernista08

casamodernista09

casamodernista10

casamodernista11

casamodernista12

Serviço
Rua Santa Cruz, 325 – Vila Mariana (ao lado da estação de metrô Santa Cruz)
São Paulo/SP – CEP 04121-000
Telefone: +55 11 5083-3232
e-mail: museudacidade@prefeitura.sp.gov.br

Terça a domingo, das 9h às 17h
Entrada franca

Para ler: Lonely Planet’s Best Ever Photography Tips

lonelyplanet01

Faz tempo que comprei esse livro, mas só agora tive a oportunidade de fazer uma “resenha” pra vocês! Não vou mentir, comprei mais por ser bonitinho do que qualquer outra coisa (hahaha), mas pelo preço, compensou muito! A Lonely Planet é a maior editora de publicações voltadas para viagem do mundo, e por isso, achei que as dicas seriam mais voltadas para fotos de viagem, mas não!

O livro é em inglês, mas os textos são bem fáceis de ser compreendidos, além de conter muitas imagens que ajudam nisso. Dicas de fotografias noturnas, de comida, objetos, plantas, fotografia de rua… composição, fotografia mobile, e até coisas como fazer backup de suas imagens você encontra nos tópicos, tudo bem fácil e rápido de entender. É claro que por isso, chega a ser um pouco “superficial” pra quem já entende um pouco, no meu caso não tinha nenhuma grande novidade, mas acho que para leigos e amadores no assunto, é bem interessante.

Comprei o meu exemplar na Book Depository e demorou umas três semanas para chegar!

lonelyplanet02

lonelyplanet03

lonelyplanet04

lonelyplanet05

Informações
Editora: LONELY PLANET PUBLICATIONS
Formato: Capa dura – 128 páginas
ISBN 10: 1743218478
ISBN 13: 9781743218471
Onde comprar: Book Depository | Amazon

Para visitar: Face Andina – fotografias de Martín Chambi

faceandina01

~Diquinha~ de exposição pois sou dessas! ;) Em tempos de exposições lotadíssimas aqui em São Paulo, parar em uma que é vazia, gratuita e ótima é de um alívio sem medidas. Fui para Machu Picchu em maio do ano passado, e com certeza é um dos lugares mais incríveis que já estive. O fotógrafo Martín Chambi deve concordar comigo. Ele foi um dos primeiros fotógrafos a registrar a cidade Inca, e também tem um amplo arquivo de fotos do povo peruano, que documentam as décadas de 30,40,50… Pra quem curte história é um prato cheio! ;) São 80 fotografias e alguns postais, além de documentos originais. Dá pra perder um bom tempinho lá observando cada foto. Quero saber depois o que vocês acharam!

faceandina02

Serviço
Exposição Face andina – Fotografias de Martín Chambi no acervo do Instituto Moreira Salles
Visitação: 2 de outubro de 2014 a 22 de fevereiro de 2015
De terça a sexta, das 13h às 19h
Sábado, domingo e feriado, das 13h às 18h
Entrada franca – Classificação livre

Local
Instituto Moreira Salles – São Paulo
Rua Piauí, 844, 1º andar, Higienópolis
Tel.: (11) 3825-2560

Indicação de Flickr: Rachel Baran

rachelbaran01

Um amigo me indicou o Flickr da Rachel e eu fiquei encantada! Ela tem apenas 20 anos e mora nos Estados Unidos. Uma garota talentosíssima, suas fotos tem uma pegada do bizarro e do non sense, além de dominar muito bem as ferramentas de edição, que super contribui para o resultado final. Rachel tem bastante autorretratos e recomendo passear por toda galeria dela e babar em cada foto e na imaginação dessa garota.

rachelbaran02

rachelbaran03

rachelbaran04

rachelbaran05

rachelbaran06

Para assistir: Le corps sublimé

francescawoodman

Francesca Woodman tem um trabalho que tenho admirado muito, apesar de quase não ter nada sobre ela aqui. Ela nasceu nos EUA e morreu muito jovem, aos 22 anos, vítima de suicídio. Esse filme/ documentário, fala mais sobre o trabalho e processo criativo dela. Existe um outro que a família conta mais sobre ela, mas esse ainda não assisti.

A Francesca sempre teve contato com o mundo da arte e um olhar muito aguçado, mas ao mesmo tempo intrigante. Seu tipo de foto favorita eram os autorretratos, e isso por si só, já dizia muito dela. A gente percebe o quanto precisava se expressar de alguma forma, o quanto tinha algo de errado acontecendo e a fotografia era uma maneira de dizer isso para as pessoas em sua volta.

Tanto que ela começou a fotografar modelos, mas ao longo do processo foi substituindo quase todas suas fotos por autorretratos. Francesca usava filme e médio formato, e muitas vezes brincava com o movimento. Suas fotos me passam uma sensação enorme de solidão. Depois de assistir ao filme, fiquei pensando muito sobre processos criativos e sobre realmente querer dizer algo com sua imagem, já foi super válido só por essas reflexões. ;)

É um filme denso e parado, mas recomendo muito, espero que gostem tanto quanto eu!